[Review] – Transformers: O Lado Oculto da Lua – 3D

Publicado: 13 de julho de 2011 em Cinema, Filme da Semana

A última chance da terra.

Sinopse: Os Autobots, liderados por Optimus Prime (Peter Cullen), participam de missões secretas ao lado dos humanos, onde tentam exterminar os Decepticons existentes no planeta. Um dia Optimus descobre que os humanos lhe esconderam algo ocorrido no lado oculto da Lua. Trata-se da queda de uma espaçonave vinda de Cyberton, comandada por Sentinel Prime (Leonard Nimoy), que desencadeou a corrida espacial entre Estados Unidos e União Soviética na década de 60. Os Autobots resolvem ir à Lua para resgatar o antigo líder, além das cápsulas que ainda estão no local. Paralelamente, Sam Witwicky (Shia LaBeouf) vive com sua nova namorada, Carly (Rosie Huntington-Whiteley), e está à procura de emprego. Ele sente-se diminuído, já que salvou o planeta duas vezes e ganhou uma medalha do presidente Barack Obama, mas nada disto parece ajudá-lo a se estabelecer no mercado de trabalho. Para piorar, Carly ganha bem e é assediada pelo chefe, o bilionário Dylan Gould (Patrick Dempsey). Pouco depois de enfim conseguir emprego, Sam recebe uma mensagem de Jerry (Ken Jeong), que trabalha no mesmo lugar. Jerry trabalhou na NASA durante a corrida espacial e agora é chantageado pelos Decepticons, que o matam. O fato faz com que Sam procure mais uma vez os Autobots, mas apesar de seus feitos do passado ele encontra resistência da nova comandante, Marissa Faireborn (Frances McDormand).

Obs.: O texto abaixo pode conter spoilers sobre o filme.

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come!

Cerca de duas semanas após a estréia (01/07), fui, finalmente, assistir o terceiro ‘Transformers’. Cheguei no cinema esperando um clima mais tranquilo pois ja fazia algum tempo que ele estava em cartaz, porém não foi bem assim quando cheguei lá. Ambas as sessões para as versões 2D e 3D estavam esgotadas, sorte que a 3D esgotou pouco depois de eu conseguir comprar o ingresso (ufa!), o que dá entender que o filme tá com bastante público ainda, um pouco disso pode ser facilmente explicado pelo fato de que estamos no periodo das férias escolares, but whatever! Vamos ao que realmente importa!

Posso definir o filme, até a trilogia também, em uma frase, mas antes disso falemos um pouco de como foi a experiência 3D. Tenho que admitir, foi um dos melhores 3D, desde ‘Avatar’ é claro. Houve uma cena, (pode parecer meio estúpido mais foi verdade) mais especificamente na luta entre o Optimus e o Sentinel Prime, em que quase senti o corte da espada no meu rosto. A utilização dos efeitos tridimensinais dão um ar renovado para a franquia, obtendo uma ilusão de profunidade de campo boa e explosões cujo destroços insistem em sair da tela.

A história dessa vez tenta se aproveitar de um fato histórico, a corrida espacial entre a URSS e os EUA para chegar a Lua, como desculpa para explodir carros e fazer prédios enormes virem abaixo um filme de cerca de duas horas e meia com ação do começo ao fim. Cá entre nós, a história nunca foi o forte da franquia ‘Transformers’, que atire a primeira pedra quem chegou a falar algo como ‘vou ver Transformers por que a história parece ser legal’, aposto como sempre foi ‘vou ver Transformers porque os efeitos especiais estão ótimos!’, esse ultimo foi o que eu pensei antes de ver os três filmes, e provavelmente pensarei a mesma coisa se vier um quarto.

Ela grita e corre tão bem quanto a Megan. Não decepciona.

O filme é, e não é previsível, acontece o que você acha que vai acontecer, mas de uma maneira diferente. Reparei que o filme nem sequer toca no assunto dos filmes passados, ou seja, daria pra ser um filme “solo”, não parece o encerramento de uma trilogia, se é que eles irão parar no terceiro. Aparecem alguns carros novos, destaque para a ágil e linda Ferrari e uma versão meio “bat-móvel” do próprio bumble-bee, é como se ele se transformasse parcialmente, apenas deixando amostra as armas, o resultado é uma espécie de tanque de guerra estiloso.

Conclusão. É um filme pra quem quer se divertir sem nenhuma exigência extra (ou seja, “Ótimo pelos efeitos”). Pra quem adora ver tudo explodindo e cenas de ação de tirar o fôlego, vai chorar de emoção. Destaque para a cena em a “serpente-robô” parte um prédio gigante ao meio, é muito louca. Foi inevitável, mas na hora lembrei do ataque dos vermes malditos, ri sozinho no cinema, foi um tanto quanto estranho, mas ok.  Enfim, se forem assistir, que seja em 3D, se não, nem veja realmente vale o ingresso! Recomendo.

~

HélioAraújo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s