Jeans para Sempre – Parte III

Publicado: 25 de agosto de 2010 em Moda

Nossa última etapa sobre a grande sensação das últimas décadas vai falar sobre sua ética. Afinal, ele é um grande curinga, mas não é uniforme. Como todas as peças do guarda-roupa deve ter um local e um jeito certo de ser usado.

NO TRABALHO

Bom senso é o seu melhor guia. Olhe ao redor: suas colegas e sua chefe são fãs de jeans? Se sim, siga em frente. Mas dê sinais de que o modelo não é o mesmo usado no final de semana. Pense em modelagens de alfaiataria (pantalonas são ótimas) prefira a cintura mais alta ou no lugar e dispense efeitos de bordados ou rasgados. Quanto mais básico, melhor.

Sinal verde: lavagens escuras porque são mais formais.

Sinal vermelho: barriga de fora. Uma boa idéia é levantar os braços na frente do espelho antes de sair de casa e veja se não está aparecendo nada.

NO FINAL DE SEMANA

O jeans delavé está com tudo e é perfeito para os dias ensolarados. As jardineiras são uma boa pedida combinadas a blusinhas coloridas por dentro. Mas lembre-se de que as pernocas devem estar em dia.

Sinal verde: jeans com complementos despretenciosos, como tênis, sandália rasteirinha ou gladiadora, bolsa de palha ou óculos de acetato colorido.

Sinal vermelho: o desbotado localizado está totalmente out. E, quando mais uniforme for a cor, mais magra você parece.

NA FESTA

“Não tire da mente que o jeans é o símbolo da roupa informal”, ensina Glória Kalil. Ou seja, se a festinha é beeem informal e você é bem jovem, ele tem passe livre. Do contrário, é melhor deixá-lo no armário.

Sinal verde: jeans composto com peças mais sofisticadas, bastante hi-lo, em ambientes descontraídos.

Sinal vermelho: a produção com jeans para as mulheres mais maduras. “Tem hora que a gente precisa abrir mão dele”, diz Glória.

NO TEATRO

Foi-se o tempo em que as pessoas faziam superproduções para ir ao teatro. Hoje, há de tudo. No caso do jeans, quanto mais básico e clássico, melhor. Deixe os modelos com muita informação para outro programa e quebre a informalidade da peça com acessórios de peso.

Sinal verde: calças retas com camisa de tricoline e salto, largas com blusa de um ombro só e justas com blazer.

Sinal vermelho: calça rasgada, manchada ou bordada, além de microssaia e shorts.

NA BALADA

Quase tudo está liberado. O skinny é ótimo (com elastano, dá para dançar muito) e sempre passa a mensagem de sensualidade.

Sinal verde: minissaias para quem está com as pernas em dia. Adote a lei da compensação, com sapatos baixos e blusas mais larguinhas.

Sinal vermelho: um jeans e nada mais. Para a noite, ele exige algum elemento de efeito. Do contrário, fica com cara de dia.

NO AVIÃO

Se tiver elastano, é perfeito (afinal, nas alturas, um mínimo de conforto é fundamental).

Sinal verde: skinny

Sinal vermelho: modelos rasgados, a menos que você não se importe em passar frio. Dispense saias e vestidos curtos se você não sabe quem vai ser o companheiro de poltrona.

NO CASAMENTO

Nããão! Nem que ele seja mega, hiperinformal. Em respeito aos noivos, o traje deve ser mais elaborado. Dê um descanço para o seu jeans. Ele e todos a sua volta agradecem. (isso vale para as festas chics e para os homens também)

É isso aí! Espero que tenham gostado dessas dicas sobre o nosso querido denim. Até semana que vem!

Fonte: Revista Elle

Beijo,

Belinha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s