Como treinar o seu dragão

Publicado: 7 de maio de 2010 em Filme da Semana

Fala galerinha do pipocast. Como prometido hoje é dia de post duplo, pra compensar o post apressado de ontem.

Como toda semana é de costume se comentar algum filme não poderia deixar passar o dessa. O escolhido de hoje, como já deu pra perceber, foi “Como treinar o seu dragão” da DreamWorks, filme de livre adaptação do livro “Como treinar o seu dragão” de Cressida Cowell.

Pois bem, para aqueles que ainda não assistiram o filme, podem ficar despreocupados que não vou dar spoilers e nem sinopse do filme, pois não é o meu objetivo aqui, mas, também, não tenho como deixar de citar, mesmo que muito por cima, algumas cenas do filme.

Gostei pra caramba do filme. Achei muito bem feito e com uma mensagem bem legal. Muitos vão dizer que “Ah! Foi muito clichê a mensagem que foi passada”. De fato, não é nenhuma coisa inédita, mas a forma como ela é mostrada é que a torna tão legal.

Quanto aos efeitos, já não é de se esperar que seja diferente, pois, assim como os jogos, os cgs serem bem reais, não é mais surpresa para ninguém, a final já virou quesito básico de animação ela ser no mínimo bem feita.

A trilha sonora ficou por conta de  John Powell (“O Ultimato Bourne”), que aposta em uma trilha baseada em músicas tradicionais escocesas, resultando em temas bastante marcantes para o filme. Para completar, as cenas de vôo e de combates do filme em 3D ficaram incríveis garantindo uma experiência a mais para aqueles que pagaram um extra pelo ingresso.

Esta animação da DreamWorks , roteirizada e comandada por Dean DeBlois e Chris Sanders (ambos diretores de “Lilo & Stitch”), apesar de ser bastante despretensiosa, possui as já batidas mensagens sobre ecologia e “ser você mesmo”, mas elas são transmitidas dentro de uma história de aventura tão empolgante, que o público consegue ignorar esses clichês e embarcar na ação junto dos personagens.

Soluço, personagem principal, passa pela clássica “jornada do herói”, começando como a “ovelha negra” da aldeia até alcançar seu destino. Até aí, tudo bem. O diferencial em “Como Treinar Seu Dragão” é que o filme realmente oferece riscos sérios à vida de seu protagonista, com  cenas de ação não só empolgantes, como desenvolvidas de maneira orgânica dentro da narrativa.

Os desafios que surgem para Soluço e seus companheiros não são meras desculpas para que apareçam cenas deslumbrantes, com a segurança do herói estando constantemente em risco, algo que o filme faz questão de destacar, aumentando a força dessas sequências consideravelmente.

O design dos animais e dos humanos merece elogios. O visual mais cartunesco, assim como fizeram em “Lilo & Stitch”, é mais uma maneira dos cineastas mostrarem que estão apostando na história para capturar a atenção do público, sem grandes ruídos visuais para distrair o espectador.

Os efeitos computadorizados e as texturas de cada material visto na tela são maravilhosos, com destaque ainda para a “luz” (note como ela influencia até mesmo na coloração das orelhas de cada personagem), em um belo trabalho de cinematografia. A própria aldeia onde o filme se passa sofre as consequências da trama, algo que dá bons créditos à direção de arte da animação.

Divertido e marcante, “Como Treinar o Seu Dragão” é uma aventura incrível, embora eu não a indique para crianças muito pequenas justamente por ser demasiadamente movimentada e até pesada em dados momentos, principalmente em seu clímax. Recomendo!

That’s all folks!

Beijos, Queijos, Abraços e Whatever!

Sete.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s